A Equitação Terapêutica/Equoterapia é uma conduta nova que se baseia em um método técnico-científico que utiliza o cavalo como instrumento terapêutico para fins de saúde, educação e lazer para crianças e adultos. Uma proposta diferente, atual e eficiente, de tratamento para muitas disfunções físicas e mentais, proporcionando aos participantes perceberem suas potencialidades e minimizarem suas deficiências
A Equoterapia pode ser definida como um método científico aplicado como terapia na Saúde e na Educação, que utiliza o CAVALO, numa abordagem multiprofissional e interdisciplinar, buscando o desenvolvimento e o crescimento bio-psico-social de praticantes que necessitem impulsionar suas potencialidades e minimizar suas deficiências para viverem melhor.

A Equoterapia emprega o cavalo e as técnicas de equitação como agentes e princípios promotores de ganhos físicos, psíquicos e sociais. Esse tipo de atividade terapêutica facilita e exige a participação do cavaleiro, como um todo, contribuindo assim, para o aprimoramento da força muscular, do relaxamento, da conscientização do próprio corpo e o desenvolvimento aperfeiçoado do equilíbrio e da coordenação.
Saiba mais
 
Fundada em 2 de agosto de 1996, a AETERJ Associação de Equoterapia do Estado do Rio de Janeiro, é uma instituição sem fins lucrativos de caráter filantrópico, terapêutico, educativo, cultural, desportivo e assistencial.
Conheça os centros
   
 
Veja a reportagem sobre Equoterapia no programa Encontro de Fátima Bernardes no último dia 04 de junho, e conheça mais sobre a equitação terapêutica e seus benefícios.

O objetivo das competições de hipismo adaptado é dar oportunidade para o praticante de equoterapia de realizar atividades de esporte e lazer. Não podemos esquecer que um dos compromissos da equoterapia é a promoção da inserção social dos nossos praticantes.

Quando você dá oportunidade para o praticante de realizar um esporte, ele passa a ter parâmetros de normalidade e deixa de ser paciente tornando-se atleta.

O Hipismo Adaptado é dividido em classes, sendo elas: série especial (prova de confraternização – poderá participar o praticante de Equoterapia que não conduz o cavalo e/ou que necessita ter um instrutor de garupa); classe A (prova realizada ao passo com cronômetro – percurso simultâneo); classe B (prova realizada ao trote com cronômetro – percurso simultâneo); classe C (prova realizada ao galope sem cronômetro – tempo ideal).

I CIRCUITO BRASILEIRO - PROVAS REALIZADAS EM 2002: Rio de Janeiro, Brasília, Vitória, Boa Vista, Natal, São Paulo e Belo Horizonte.

- PROVAS REALIZADAS EM 2003: Rio de Janeiro, João Pessoa e São Paulo.

- PROVAS REALIZADAS EM 2004: Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre

- PROVAS REALIZADAS EM 2005: São Paulo

“UMA PROPOSTA DE INCLUSÃO SOCIAL ATRAVÉS DO ESPORTE”